Como estão os Diálogos Diários de Segurança na sua empresa?👷🏽‍♂️💬👷🏽‍♀️💭 Os famosos DDS... ⚠

Atualizado: Mai 13

Um dos maiores desafios da segurança do trabalho no Brasil é e sempre foi a conscientização.

Nós somos um povo que começou a se industrializar em larga escala a parti da 2° metade do seculo XX, nossa massa de trabalho migrou da agricultura familiar para as grandes cidades.

Essas pessoas trouxeram consigo uma cultura acostumada a lidar com o perigo e risco, lidando no dia a dia com a mais variada gama de risco desde animais selvagens, e muitos deles peçonhentos, ás condições geográficas adversas. Não há como negar que temos um espirito bandeirante e muitas vezes individualista. Contudo observamos que pensamos muito pouco em nossa segurança individual e mesmo na coletiva e isso fica evidenciado em nossos índices ou taxas de acidentes do trabalho.

Nos anos noventa surgiu uma novidade no Brasil, uma sistemática eficiente de promover a conscientização e a segurança nos trabalhos através de pequenos diálogos que ressalta os riscos e as formas de controle desses riscos nas atividades diárias das pessoas, nos escritórios e frentes de trabalhos industriais, denominados DDS, ou seja, diálogos diários de segurança.

O DDS é de fácil aplicação, podendo ser realizada numa pequena roda de trabalhadores, ou num salão, o tempo é pequeno ficando entre 05 a 10 minutos(ou mais) podendo ser realizado pelo diretor da empresa ou por qualquer um dos trabalhadores envolvidos na atividade.

É uma forma de alertar o trabalhador para os riscos de sua atividade além de estar constantemente mostrando como é fácil controlar esses riscos em beneficio dele e de seus entes queridos.

Esse constante alerta dos riscos e controles fazem que o trabalhador passe, a partir de um determinado momento, a visualizarem e controlarem esses riscos, ou seja, tenham plena conscientização sobre os riscos e seus controles.


Dicas importantes:


  • Todos podem e devem emitir opiniões, e também participar ativamente do DDS como ouvinte e expositor.

  • A linguagem deve ser a linguagem usual do grupo, o mais simples possível, utilizando o a linguagem coloquial e não a erudita.

  • Nunca apontar os exemplos errados de pessoas, sempre se ater a condições e atitudes inadequadas de um modo geral, principalmente se no dia for discutido um acidente.

  • Devemos sempre lembrar que esse trabalho quando feito adequadamente vai produzir bons resultados a médio e longo prazo, mas esses resultados seguirão por toda a vida desses trabalhadores.


7 visualizações